Hotel le Cep : como em casa, mas melhor ainda.

Bom devemos confessar : é o nosso « bebe » em Beaune…

O Cep, é a essência da arte de viver  e da recepção da Borgonha.

Primeiro, na recepção, Stéphanie me recebe com um imenso sorriso. Para mim será em francês, mas em seguida uma recepcionista chinesa, que receberá em mandarin, o casal que chegou recentemente  de Shangai que entrou atrás de mim. Depois o bagagista  se encarrega da minha grande mala  laranja, como se ela pesasse uma pluma, para me levar até o quarto e aí : o encanto. Jean-Claude, o chefe dos locais, me atribuiu delicadamente,  o que eu falo que é « meu »quarto no mundo inteiro ! Esta suíte, delicadamente,

decorada de tecidos japoneses tudo está coordenado, até o contorno da banheira.

 

Na hora do aperitivo, tive uma reunião com Jean-Claude para trabalharmos juntos. Meu anfitrião mes espera perto da lareira e me recebe com um «  você está bem, bela ? ». Não é preciso se impressionar pela sua altura, ele é tão bem arrumado como sua casa : clássico, distinto, refinado e bem caloroso. Degustando uma das suas últimas compras da célebre Venda de Vinhos dos Hospices de Beaune, que estudamos nossa próxima ida ao Brasil. Ele recebe seus fiéis clientes, que ele chama de amigos- e ele tem muitos amigos e no mundo inteiro, compartilhando com eles este vinho da Borgonha, na qual ele dedica uma paixão, que ele não esconde.

Depois de um jantar com a Aline, eu volto  com prazer, para meu quarto voluptuoso.

Logo de manhã,  a música doce de mon Night Cove que me acorda, mas também  a luz que ela difunde, dando a sensação que meu quarto está ensolarado neste pálido dia de dezembro.

Sou umas das primeiras a chegar no café da manhã. Depois do barman ter me cumprimentado, uma garçonete bem  atenciosa  me conduz até a minha mesa na adega me diz : « é um prazer em revê-la, como vai você ? »Tinha a impressão de ser uma pessoa famosa, eis o que é bom para a moral, nesta manhã fria ! O buffet do café da manhã é generoso, é a imagem da casa. Outros paezinhos, ovos, iogurtes, geléias…eu me deixo levar pela bandeja de queijos regionais  acompanhados de uma pequena baguete de pão bem crocantes. Os mais corajosos já podem começar com uma taça de vinho da Borgonha, é claro !

Um pouco triste que eu deixo meu quarto  atrás de mim, com um único lamento : ter ficado, apenas algumas horas !

O favorito da Emmanuelle : a lareira da sala principal

O favorito  da Aline : a localização bem no centrinho de Beaune

Adoramos também  : o bar aberto 24H/24

 

Leave a Reply

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *